quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Morre o Sargento da Banda de Ipanema MG



MORRE O MAESTRO ITAMAR MIRANDA

Foi o pioneiro na formação de músicos na cidade



Itamar Bernardes de Miranda foi um dos grandes responsáveis por termos uma Banda de Música Municipal "Genuino Napoleão Magalhães", fundada na gestão do então prefeito Genuíno Napoleão Magalhães, morto em um acidente na BR-262, em 12 de junho de 1987, razão pela qual seu nome foi dado à corporação musical de Ipanema.



Itamar, com a Banda de Ipanema, ajudou a divulgar nosso município quando em apresentações fora do município, nos encontros de bandas pelo Estado, mostrava a qualidade dos nossos jovens músicos, confrontando com grandes bandas e  músicos experientes.



Itamar Miranda, o maestro Itamar, foi um grande homem, um profissional sem igual. Era respeitado pelos alunos, assim como pelos pais que acompanhavam a banda por onde ela se apresentasse. Assim era o sargento da banda, o professor querido de seus discípulos.



Entretanto, nesse domingo, nos deixou. Conosco deixa muitos ensinamentos, grandes e lindas lições de vida. Mas também eterna saudade. Para sempre será recordado com carinho, respeito e admiração por quantos o conheceram e  ou foram seus alunos.



Excelente Mestre, sempre dedicado a música. Ensinou muita gente não só as notas musicais, mas, também comportamento, disciplina; ensinou muito e a muitos... um grande maestro. Foi um marco na música em nossa cidade e mestre e amigo dos que tiveram a oportunidade de tê-lo como um grande professor da música ..



Uma nota em página social anunciava no domingo, à tarde, assim: "É com pesar que comunicamos o falecimento do Nr 039.919-6, Sr 2º Sgt PM Itamar Bernardes Miranda, Veterano da PM, conhecido pela grande contribuição na banda de música.



O Velório acontecerá na Câmara Municipal de Ipanema, à Rua Antonieta Godoy, 59.



O sepultamento tem previsão de ser amanhã, às 15:00h, em Ipanema".



Dos seus discípulos, muitos dos componentes da Banda do 11º BPM em Manhuaçu, saíram da banda da nossa cidade. O atual comandante da Banda do Batalhão, Ten. Adilson, foi aluno do Sgt Itamar. Outros que compõem a bando do Batalhão, alguns estão se aposentando, outros seguiram carreiras diversas da música mas as notas musicais e seus instrumentos não foram esquecidos.



Vá em paz, Sargento Itamar Miranda, quem sabe outra banda está à sua espera? (Claudio Vianei)


quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Nós acreditamos nesse governo...

O povo brasileiro está cansado de ver tanta corrupção que se generalizou em todos os poderes, por todo o país. Diante disso, dessa situação, resolvemos em 2018 votar para presidente em um político honesto (pasmem, mas é verdade), patriota, um político que dá valor à família. Nós o elegemos com mais de 57 milhões de votos, democraticamente, nas urnas eletrônicas (que mesmo viciadas não conseguiram derrubar o voto do povo), Jair Messias Bolsonaro.
Claudio Vianei
Não foi difícil para o eleitor brasileiro escolher. Ele era o único candidato que correspondia aos anseios de toda uma Nação; era o único candidato honesto entre todos. Infelizmente nosso presidente está com um grande problema: não consegue governar! Isso mesmo. O motivo é que temos um Congresso corrompido em sua grande maioria e que legisla em causa própria e de bandidos que ajudaram a dilapidar as nossas finanças, enchendo seus bolsos e
suas contas bancárias, dentro e fora do país. São criminosos que trabalham dia após dia a favor de criminosos. O Senado alienado e o STF trabalhando a favor do crime.

Dessa maneira fica difícil alguém trabalhar pelo bem do país como quer o nosso capitão. Por isso, não só eu, mas uma população inteira que quer ver o bem do nosso país, está conclamando as Forças Armadas para nos dar proteção e que faça com que o presidente possa trabalhar com segurança. Só assim o progresso estampado em nossa bandeira será conseguido. As FFAA, só elas, poderão nos defender e desbaratar as quadrilhas que existem nas duas Casas do Congresso (Câmara e Senado) e o STF. Só assim o nosso povo se livrará dessa corja de políticos e ministros desonestos que nada fazem para o bem da Nação.

O Exército Brasileiro (e as FFAA num todo) são a nossa fortaleza e, com seu compromisso constitucional de proteger o Brasil das coisas ruins que possam vir de fora e, também, as coisas ruins que aconteçam aqui dentro das nossa fronteiras. O povo está clamando para que nossos militares, através dos comandos, estejam atentos e de olho no que acontece  no Congresso e no STF, pois não se admite mais o que os que foram eleitos para nos representar fazem: aprovando leis absurdas para proteger bandidos e até a eles mesmos, pois sabem que a qualquer momento a vez deles pode chegar e se protegem atrás de leis feitas para eles, bandidos e corruptos!

Não bastasse tudo isso, o presidente e sua equipe ainda sofrem os ataques diários da grande imprensa, que a todo momento divulgam notícias falsas (fakenews) para tentar atrapalhar quem governa. São denúncias infundadas, matérias envolvendo familiares do presidente e seus filhos, tudo com a finalidade de abalar a governabilidade de Bolsonaro.

Por tudo isso e muitos mais, a cada dia, engrossam a fileira dos que pedem às Forças Armadas que não demorem a agir, como manda o Artigo 142 da Constituição Brasileira, de 5 de outubro de 1988, onde diz que "(...) destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos  poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem".

Temos visto aberrações jurídicas com ministros mandando soltar bandidos condenados a mais de 50 anos de prisão, um ex-presidente que dilapidou os cofres da Nação, canalhas que em outros tempos tentou fazer do nosso país uma extensão de Cuba e fazer o que acontece hoje na Venezuela, que era o país mais rico do continente e hoje, graças ao tal do "socialismo", tem um povo faminto, sem saúde, sem alimentação adequada, muitos fugindo para outros países (inclusive o Brasil) e ainda se encontra quem defenda esse tipo de gente.

Infelizmente, vivemos em uma situação indefinida quanto ao que pode ou não pode o nosso presidente fazer. Ele tem um Congresso, em sua grande maioria, composto de políticos que devem à Justiça e, por isso, engavetam projetos importantes para a governabilidade e outros, que colocaria na cadeia a maioria dos que estão na Câmara e no Senado.

Mas nem tudo está perdido. O povo está atento (pelo menos é o que eu acho) e, no meu entender, não vai mais dar colher de sopa para esses bandidos travestidos de "representantes do povo" e as próximas eleições já poderão dar o tom do que virá daqui para diante.

Vamos aguardar e torcer para que aconteça o melhor para o país e, em consequência, para todos nós, povo brasileiro.









sábado, 6 de julho de 2019

A verdade da história vem à tona!

TRAIR a PÁTRIA,
vale a pena?

             
  Luiz Tarcisio Brito Filomeno*Médico. Professor-Doutor escreveu

A história não perdoa as mentiras contadas a seu respeito. E quando essa verdade vem à tona, quando o povo toma conhecimento das falcatruas engendradas para que a ''história'' contada por pseudointelectuais, ou até mesmo por intelectuais interessados em estarem sempre do lado que lhes dão vantagem financeira deixando de lado uma conduta que bem poderia ser ilibada, verdadeira! Simples assim...
O que esse professor (veja no final quem ele é) diz no seu texto é a pura verdade. A história que contam nas escolas não é a verdadeira história que é ensinada nas escolas, em livros escritos por gente de interesses duvidosos com relação à nossa cultura e conhecimento. Mas, como toda mentira tem as pernas curtas, a verdade, mesmo que aos poucos, vai aparecendo e mostrando a real do que é a nossa história, de verdade! Veja o que disse o professor... (Claudio Vianei)

"Chico Buarque CALABAR da Holanda: um CANALHA (ainda) às soltas! Manter um apartamento em Paris é um charme e um sonho de muitos, mas se para conseguir isso o preço é TRAIR a PÁTRIA, vale a pena?

Por mais uma dessas ironias do destino, as palavras ou nomes “Calabar” e “Hollanda” voltaram a fazer um parzinho perfeito e perfeitamente atual.

A REAL História do Brasil jamais foi contada corretamente nas escolas, seja no então chamado Grupo Escolar, ou no Curso Ginasial, ou depois, no que era o Curso Colegial. Os nomes dessas fases do ensino mudaram ao longo dos anos, porém, como se costuma dizer a cada mudança de governo, “mudam as moscas, porém a merda continua sendo sempre a mesma”...

A maioria das pessoas provavelmente se lembra vagamente que, durante o período colonial do Brasil, este país foi vítima de duas invasões holandesas.

Em 1621 ocorreu a fundação da Companhia Neerlandesa das Índias Ocidentais que, não apenas detinha o monopólio do tráfico e do comércio de escravos nas Américas, mas que nutria como seu principal objetivo o de se apossar e dominar totalmente o comércio do açúcar produzido na Região Nordeste do Brasil, estabelecendo assim uma espécie de truste, através do qual ditariam os preços dessa iguaria que era importada e consumida pela maioria dos países tanto do Ocidente quanto do Oriente.

A invasão de Salvador (1624-1625)
Cientes da vulnerabilidade das povoações portuguesas no litoral Nordeste brasileiro, os administradores da Companhia Neerlandesa das Índias Ocidentais (W.I.C.) decidiram pelo ataque à então capital do Estado do Brasil, a cidade do Salvador, na capitania da Bahia. Desse modo, no dia 10 de Maio de 1624, uma expedição da W.I.C., com vinte e seis navios transportando um efetivo de cerca de mil e setecentos homens sob o comando do almirante Jacob Willekens, atacou e conquistou a capital. A administração da cidade passou a ser exercida pelo fidalgo holandês Johan Van Dorth.

O Governador da Capitania de Pernambuco, Matias de Albuquerque, foi então nomeado Governador-Geral, administrando a colônia a partir de Olinda, e enviando expressivos reforços para a guerrilha sediada no Arraial do Rio Vermelho e no Recôncavo Baiano

Todavia, em 1625 a Espanha enviou uma poderosa armada de cinquenta e dois navios, com cerca de doze mil homens sob o comando de D. Fradique de Toledo Osório, marquês de Villanueva de Valduesa, e do general da armada da Costa de Portugal, D. Manuel de Meneses, expedição essa que derrotou e expulsou os invasores holandeses a 1 de maio desse mesmo ano.

A invasão de Olinda e Recife (1630-1654)
De posse de novos recursos, adquiridos, como sempre, através de atos de explícita pirataria, os neerlandeses armaram nova expedição, desta vez contra a mais rica de todas as possessões portuguesas, a capitania de Pernambuco. O seu objetivo declarado era o de restabelecer o completo monopólio no comércio do açúcar. Uma nova e poderosa esquadra, com sessenta e sete navios e cerca de sete mil homens, em fevereiro de 1630 investiu sobre as freguesias de Recife e Olinda, as quais foram rapidamente capturadas. Com a vitória, os invasores foram a seguir reforçados por um efetivo de mais seis mil homens enviados da Europa, para assegurar a posse da conquista.

A aquisição de mão de obra escrava tornou-se imprescindível para o sucesso do empreendimento neerlandês e, por essa razão, a W.I.C. começou a traficar escravos da África para o Brasil.

Matias de Albuquerque, então interventor da coroa portuguesa na capitania de Pernambuco, retirou toda a população civil e os defensores das cidades invadidas e iniciou a organização de um foco de resistência no chamado Arraial Velho do Bom Jesus.

E é aqui que entra em cena o inspirador traíra do Chico Bosta da Holanda. Tratava-se de um português de nome Domingos Fernandes CALABAR, nascido em Pernambuco no ano de 1609. Conhecido contrabandista e profundo conhecedor que era das estratégias e recursos do exército português, por puro “ideali$mo”, em 1632 passou às hostes holandesas todos os pontos fracos das defesas portuguesas ao longo da costa brasileira, do que logo resultou a queda do foco de resistência que se estabelecera no Arraial Velho do Bom Jesus, bem como a expansão do domínio holandês que passou a se estender desde a Capitania do Rio Grande do Norte até a da Paraíba.

Mentiras têm pernas curtas, mas as traições à Pátria também. Em 1634, numa fortuita batalha entre as forças de Matias de Albuquerque e uma tropa holandesa, ocorrida numa localidade conhecida como Porto Calvo, os portugueses sagram-se vitoriosos e, como prêmio máximo, capturaram o traidor Calabar que ali se encontrava. Ó Glória, Ó vingança maligna! Calabar foi sumariamente enforcado e, a seguir, teve seu corpo esquartejado e seus quartos pendurados em postes por toda a Recife e Olinda. Eis aí uma maneira EXEMPLAR de se castigar um traidor da Pátria, a mais abjeta das infrações humanas!

Perto da pena prescrita por Dante Alighieri aos Traidores da Pátria, conforme escreveu em sua famosa “Divina Comédia”, o destino de Calabar até que me soa como uma bênção. Dante imaginou seu famoso Inferno como uma longa espiral descendente, de tal forma que, dependendo da gravidade dos pecados cometidos, as pessoas eram colocadas num nível ou volta dessa espiral, para cada qual havia um castigo apropriado. É de suma importância que saibam aqui que, para Dante, o PIOR CRIME que alguém poderia cometer em vida era exatamente o de trair sua pátria.

Por esse motivo, os traidores da pátria foram colocados por Dante exatamente na última volta ou vértice de seu imaginário Inferno. E o castigo ali perpetrado era praticado por dois ferocíssimos cães, semelhantes ao Cérbero, com a voracidade e presas de leões, que ficavam incessantemente roendo o crânio dos condenados por traição, durante toda a Eternidade. Portanto, para o traíra Calabar, as coisas até que saíram barato...

Bom, chegou enfim o momento de esclarecer não uma mera semelhança, mas uma repetição dolosa da traição do Chico Bosta, que comportou-se tal e qual o traíra Calabar. Assim como este se vendeu aos holandeses, assim como Judas se vendeu por 30 dinheiros, assim como Dorian Gray (personagem de Oscar Wilde) se vendeu a Lúcifer pela eterna juventude, assim como ‘Faust’ (personagem de Goethe) se vendeu ao capeta Mefistófeles, Chico Buarque também vendeu sua alma ao DIABO que, como todos bem sabem, é vermelho...

Jamais esquecerei ou poderia perdoar sua atuação na campanha presidencial de 2014, que desastrosamente culminou com a reeleição daquela cavalgadura da Dilma. Durante semanas a fio ele aparecia à noite, no horário mais nobre da TV e, com o maior cinismo e cara-de-pau dizia exatamente essas palavras:

“Olha gente, em 2010 eu votei na Dilma por causa do Lula, mas agora vou votar na Dilma por causa da Dilma, ‘viu!”

Mas, que filho-da-puta! Então um indivíduo que se considera e é considerado um intelectual pode falar uma BAR-BA-RI-DA-DE dessas!!??? ‘Tá certo que ter e manter um apartamento em Paris é um charme e um sonho de muitos, mas se para conseguir isso o preço é TRAIR a PÁTRIA, vale a pena!!???

O mais irônico dessa história, contudo, reside no fato de que em 1973, o Chico Bosta, em conluio com outro bobinho de nome Rui Guerra, resolveu escrever uma peça cujo nome era “Calabar, ou o elogio à Traição”. Numa metáfora mal disfarçada e de nível ginasiano, que pretendia servir como uma crítica ao governo militar vigente, a mensagem que pretendiam passar era a de que Calabar havia se aliado aos Holandeses porque ‘patrioticamente’ achava que estes seriam melhores colonizadores para o Brasil que os portugueses! Em sua versão, portanto, Calabar teria sido um “Herói prenhe dos mais admiráveis sentimentos patrióticos”. Mas, que absurdo! Que CINISMO! Que pouco caso e desrespeito com as pessoas que estudaram a História do Brasil não pelos ridículos livros escolares, mas sim através de Literatura séria e de verdadeiro valor Histórico! Pois era tão evidente que o único interesse da Holanda no Brasil era apenas o de monopolizar a produção e o comércio intercontinental do açúcar! Colonizar, realmente, um território conquistado, jamais esteve nos planos das Companhias Holandesas. Seus únicos objetivos eram os saques e a pirataria.

Talvez ainda não tenha ficado claro o suficiente, mas a verdadeira ironia é que o Chico Bosta acabou se tornando o Chico Calabar da Holanda. Ou seja, um verme traidor da pátria.

“Olha gente, em 2010 eu votei na Dilma por causa do Lula, mas agora vou votar na Dilma por causa da Dilma, ‘viu!”

Então ele não sabia quem era REALMENTE a Dilma, nem quem era REALMENTE o Lula, nem quem era cada um dos que faziam parte daquela quadrilha que acabou com a Petrobrás, com O BNDES, com a Caixa, com todas as finanças do país, enfim? É CLARO que sabia!!! E somente um CANALHA poderia compactuar com tamanha bandidagem, já que sua única preocupação e objetivo eram apenas os de defender seus INTERE$$E$ PE$$OAI$...

O Chico Bosta é ainda peixe pequeno quando comparado aos tubarões que estão sendo devidamente arpoados pela Lava-Jato. Porém, mais-dia-menos-dia, ele terá que explicar à Receita Federal as origens dos muitos MILHÕES que recebeu de cachê (ou seria michê?) por ter ‘trabalhado’ como garoto-de-programa, digo, garoto propaganda do PT. É claro que ele vai alegar que não sabia das origens dos michês. Entretanto, a Polícia Federal certamente saberá, e aí, como OBVIAMENTE toda a fortuna que recebeu era de dinheiro oriundo de falcatruas, propinas, desvios de dinheiro público das estatais... etc, ele não apenas terá que devolver tudo o que recebeu, como provavelmente ainda irá para a cadeia por ter compactuado passivamente com a inimaginável magnitude da corrupção de seus patrões!

Só existem duas possibilidades para uma pessoa abraçar e se fanatizar pelas ideias demoníacas de Karl Marx que, nessa infeliz República das Bananas (e de ‘bananas’...) passou a ser conhecida como PETISMO (talvez melhor corrigir logo para “PESTEismo”...): tal fanatismo só pode ser explicado por um dos seguintes motivos:

1º.) pela total ignorância do que significa um regime Marxista, que em todos os países em que foi experimentado, somente conseguiu ser posto em prática, ou melhor, IMPOSTO em prática, pela força bruta das baionetas, jamais pela vontade ou livre escolha do povo. E em todos os casos, sem uma única exceção, o resultado foi catastrófico, pois levou todos esses países à bancarrota.

2º.) pela CANALHICE EXPLÍCITA, que é o que acometeu, PRATICAMENTE, 100% dos Pseudo-Intelectuais do Brasil.

Só mesmo um CANALHA pode negar-se a admitir e mesmo esforçar-se para esconder que, ao assumir seu ‘reinado’ na Rússia, Stálin foi diretamente responsável pela morte de 40 MILHÕES de pessoas. Milhares foram simplesmente fuzilados a esmo. Porém, seu mecanismo mortal favorito era sua sádica satisfação em assistir os muitos MILHÕES de camponeses morrerem de fome e de frio.

Só mesmo um CANALHA pode assumir essa mesma postura diante das mesmas práticas adotadas pelo então vitorioso general Mao Tsé Tung que, ao assumir seu ‘reinado’ na China em 1949, simplesmente decretou a morte não de 40, mas de mais de 70 MILHÕES de camponeses.

Só mesmo um CANALHA pode olvidar ou fingir que desconhece o genocídio perpetrado pelo Kmer Vermelho no Camboja, ou os assassinatos em massa promovidos pelos norte-coreanos apoiados pelos chineses, ou pelos norte-vietnamitas também apoiados pelos chineses, ou por Fidel Castro et caterva em Cuba e, bem atualmente, pelo ‘viadão’ Maduro, na Venezuela.

E é exatamente aqui que reside o maior perigo e os nossos mais mortais inimigos: os pseudo-intelectuais do Brasil. Trata-se de um ardiloso grupo que, de fato, tem um certo grau de Cultura, mas que de modo escandalosamente cínico e dissimulado utilizam esses conhecimentos para produzir O MAL!

Eles sabem EXATAMENTE de toda a bandidagem, de toda a falsidade, de todas as mentiras, de todos os CRIMES contra a HUMANIDADE praticados pelos países que de alguma forma aderiram e puseram em prática os ditames Marxistas. Entretanto, ou fingem não sabê-lo, ou, o que é ainda pior, acham que isso lhes convém, pois estando do lado da classe dominante nesse tipo de regime, sua situação é não apenas segura e confortável, como profunda e gostosamente luxuriante.

* Luiz Tarcisio Brito Filomeno
Médico. Professor-Doutor. Ex-Cirurgião Supervisor do "Serviço de Cirurgia do Tórax" do Hospital das Clínicas da F.M-U.S.P.; Ex-Professor-Doutor da Disciplina de Cirurgia Torácica da Faculdade de Medicina da USP; Ex-Cirurgião Torácico e Chefe da Broncoscopia do Hospital Sírio-Libanês; Ex-Intensivista da UTI do Hospital Osvaldo Cruz (São Paulo); Cirurgião Torácico e Intensivista da Equipe Médica a Presidência da República.


Visite nossa página www.jornaldebolso.com



sábado, 8 de junho de 2019

O que penso sobre o caso Neymar em Paris

QUEM TEM QUE PROVAR A VERDADE DO FATO
É QUEM FAZ A DENÚNCIA E NÃO O ACUSADO

Há quem ache que não há elementos que comprovem a intenção da moça que acusou Neymar de estupro

Será mesmo que não há elemento suficiente? Na minha opinião, claro que há. Tudo o que já foi divulgado nas redes sociais é mais do que suficiente para demonstrar que o atleta Neymar, tanto no que se refere ao estupro quanto às lesões corporais e exposição de fotos de nudez é inocente das acusações.

E, bem diferente do que muitos dizem, na minha opinião, acho que o crime de denunciação caluniosa, praticado por aquela moça, está bem evidente. Muito dificilmente ela escapará de uma condenação.

É um tanto estranho uma mulher sair daqui do país, com tudo pago pela que ela chama de estuprador, receber o cara em um hotel de luxo em Paris, transar com ele, convidar para que ele volte no dia seguinte, e no dia seguinte tem tudo armado para potencializar uma cena de agressão física (ou sei lá mais o que ela tina na cabeça) com a câmera do celular ligada, gravando o que viria a seguir.

Não viu quem não quis, que ela partiu para agressão dando tapas no jogador. Claro que a reação do mesmo foi imediata, mas não é mostrada na gravação que ele a tenha agredido também.

Infelizmente no Brasil, as leis são feitas sempre para beneficiar um lado, pouco se importando (ou nada) com o outro, como no caso da Lei Maria da Penha, que veio favorecer a mulher quando agredida. Mas, e se o homem é o agredido? Se ele reage, passa s ser criminoso porque estava apanhando da mulher e resolveu dar o troco?

Não que eu seja favorável à violência seja lá contra quem for, muito menos com uma mulher, mas que a lei é tendenciosa, a meu ver, é sim. E muitos pensam como eu, mas não tem coragem de expor seus pensamentos com medo de represálias, o que é uma bobagem. Afinal de contas o pensamento e a liberdade de expressão ainda existem no país, né?

Acho, até, que a Lei Maria da Penha realmente é muito séria. Mas é fato, também, que a lei é muito usada por mulheres inescrupulosas apenas como forma de vingança. E, como já disse,
não é verdade que essa lei também protege os homens na relação doméstica.
Já foi pacificado o entendimento jurisprudencial no sentido que as vítimas, para a Lei Maria da Penha, são apenas as mulheres.

E só para os "Zé Marias" terem ciência, os casos de denúncias falsas de estupro não são poucos .

Vale lembrar que o conceito de estupro é bem elástico e, na maioria dos casos, o acusado acaba condenado apenas com a palavra da suposta  vitima. Não é nem preciso prova pericial, pois o estupro, pelo conceito que existe atualmente, não  necessariamente deixa vestígios.

Isso tudo deixa claro que a lei quer proteger todas mulheres, mesmo sem saber se elas estão com a verdade. Basta elas dizerem que "fulano de tal" cometeu o ato e lá vai o coitado condenado e em cana... Um absurdo nossa lei... Espera-se que surjam mudanças daqui para frente e que o conceito também mude, para o bem de todos os homens e as mulheres, é claro!.

Ou então, aí, salve-se quem puder se for denunciado como estuprador, mesmo não sendo, pois a lei estará sempre ao lado da mulher que isso disser.

Um detalhe a respeito do caso envolvendo o Neymar: quando se acusa alguém de uma prática criminosa, quem tem que provar sua acusação é quem a fez. Se não prova, está caracterizada a denúncia caluniosa. O jogador não tem que provar que é mentira, ela tem que provar que diz a verdade, do contrário é calúnia. Se essa moça está mentindo, ela está prejudicando as verdadeiras vítimas, aquelas que realmente precisam da lei Maria da Penha. (Claudio Vianei)

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Herói anônimo!

Herói de verdade e anônimo!

Em momentos difíceis, quando se perde entes queridos, quando se perde tudo; menos a dignidade de ser humano, é que aparecem os heróis. E o Jeferson é um desses que não necessitam de brilho, de luzes ofuscantes, de claridade artificial para mostrar, com toda sua força, o ser humano que se é.

Assim é Jefferson. Ele tem 34 anos, está desempregado e viu sua pequena casa ser levada pela barragem, sem contar que sua irmã está entre os desaparecidos. Lutou contra a lama, ajudou a salvar pessoas (tantas que até perdeu a conta), ficou ao lado de uma mulher no chão reanimando ela até que os bombeiros chegassem. 

Jefferson perdeu tudo que tinha, até a família. Mas, dentro dele existe uma força que é maior que tudo debaixo do sol: a força da fé em Deus e o sentimento de nunca se entregar e ajudar o próximo.


Jefferson é um herói, daqueles que
a gente só vê nas séries de filmes.
 


Num país como o nosso, com muita gente como Jeferson, dói quando ouvimos alguém falar que os participantes de programas onde os participantes se desnudam frente as câmeras, que nada fazem a não ser se exporem, gente que faz sexo com quem nunca viu na vida e são chamados de heróis, como dizia aquele apresentador (nem vale dizer seu nome) e que se revelou o que nunca imaginávamos.

Herói é esse rapaz! Não precisou de holofotes para se jogar na lama que corria a toda velocidade, levando de roldão o que estivesse no seu caminho, para salvar vidas de pessoas que ele talvez nunca tenha visto antes na sua vida, mesmo tendo perdido o pouco que tinha, mas que era o seu tudo.






quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

O CASO DO FLÁVIO BOLSONARO:

O que é o real de tudo que divulgam...
Faltam com a verdade, enganam o povo!

                                   (OBS: O texto não é meu mas achei interessante 
                                             passar adiante e esclarecer o caso do senador.)

Há um gigantesco problema na suposta investigação de Flávio Bolsonaro que não estão nos contando. Ela está sendo conduzida de forma ilegal.
Senador Flávio Bolsonaro
As pessoas mais ávidas por decretar uma condenação, (talvez para satisfazer uma necessidade pessoal de mostrar que não tem políticos de estimação) podem achar que conduzir uma investigação de forma ilícita é válido. Desde que ela comprove que o investigado fez algo errado.

Só que não é assim que funciona. Há no direito brasileiro uma grande aceitação pela Teoria do Fruto da Árvore Envenenada. Esta doutrina diz que toda prova adquirida por meio ilegal não é apenas ela inválida, mas também todas as outras provas que descendam dela. De forma mais simples, provas produzidas ilegalmente e suas derivadas, não são aceitas em juízo.

Por sua condição de deputado estadual, Flávio Bolsonaro só pode ser investigado e ter seu sigilo bancário quebrado, com autorização do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Isto é a lei, não foi criada por ele, não interessa se ele gosta ou não, não interessa se ele aprova ou não. Flávio não pode abrir mão deste requisito, mesmo que queira. Por óbvio, o Ministério Público, que é o acusador oficial, também não pode.

Aí a coisa começa a ficar estranha. Por que o Ministério Público do Rio de Janeiro não requisitou a devida autorização ao TJ-RJ para investigar Flávio Bolsonaro? Com certeza não seria negada.

Por que o Ministério Público quebrou o sigilo bancário de um deputado estadual junto ao COAF, também sem autorização do TJ-RJ?

Tudo isso são ilegalidades que invalidam o processo. Em termos leigos, ainda que Flávio Bolsonaro seja culpado de algo, ELE NÃO SERÁ CONDENADO E NÃO CUMPRIRÁ PENA.

Mas a intenção não é justamente investigar e prender culpados, sejam eles da esquerda ou da direita? Por que então conduzir uma investigação ilegal e produzir provas ilegais, sabendo que delas não resultará condenação?

A RESPOSTA É SIMPLES: a "investigação" NÃO está aí para apurar movimentações irregulares nas contas de assessores de Deputados. Fosse este o caso, há 16 deputados com movimentações maiores que os R$ 1,2 milhões do gabinete de Flávio Bolsonaro, (inclusive um petista cujo valor chega a R$ 49 milhões) e nada é falado deles.

É difícil acreditar que membros experientes do Ministério Público agiriam de forma tão amadora, sabendo que correm o risco de perder todo o trabalho em razão das ilegalidades no processo. É difícil acreditar que a Rede Globo recebeu e decidiu expor o sigilo bancário de Flávio Bolsonaro, (em tom acusatório, durante 10 minutos, na mesma noite em que este foi à Rede Record para dar sua versão), com o intuito de ajudar nas investigações.

Presidente Jair Bolsonaro, Mourão e Ministros
O que está claro aqui é que todo este caso não é uma investida contra a corrupção. É uma investida política. Estão pouco ligando se Flávio Bolsonaro ou Queiroz são culpados. Estão preocupados em fazer com que isso atinja a Presidência, desmoralize o Governo, gere desconfiança na população e impeça que aconteçam todas as mudanças que o presidente eleito recebeu votos para fazer.

Acham mesmo que todo o sistema que foi construído durante anos nas entranhas do país simplesmente foi embora quando Bolsonaro foi eleito?

Em nenhum momento absolvi/condenei Flávio Bolsonaro ou disse que ele não deve explicações. Mas se tem alguém aqui achando que essa investigação é contra a corrupção, então ainda não está capacitado a entender o Brasil.

A Globo e assemelhados que estiveram a serviço do PT e da pauta dita progressista que assaltou o país com objetivo único, como disse Zé Dirceu, de tomada do poder, não aceita o resultado das urnas e a perda da "boquinha". Só são democratas quando o sistema atende aos seus interesses financeiros. E se alguém ainda acha que não é nada disso, deve estar sendo enganado ou quer ser, embora todas as evidências levem ao real da coisa! 
                                                                                           (Texto original de Léo Medeiros) 


Com toda certeza, em caso da falência da Globo, que atualmente não tem uma programação que se aproveite quase nada, ela não irá fazer falta. (CV)

LEIA TAMBÉM MINHA PÁGINA NO FACEBOOK
www.facebook.com/rtv-jornal ou no nosso canal no YouTube

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Rosa Werly picada por cobra continua em estado gravíssimo em BH

Rosa Helena Werly, pessoa amiga que gosta de passear, sempre alegre e transmitindo essa alegria sempre, passa por um momento que ainda não sabemos qual vai ser o desfecho.

Nas redes sociais, as pessoas que com ela sempre conviveram, estão surpresas com o que aconteceu e lamentam o fato de Rosa Verly estar passando por um momento tão trágico.
Que sua situação sirva de exemplo para muitos que convivem nas roças e que deixam para depois ao serem picados por cobras, escorpiões ou aranhas. Nunca deixem para depois. Procurem atendimento médico de imediato.

Rosa foi picada por uma cobra no sábado, dia 22, e só no dia de Natal, foi procurar socorro, às duas horas da madrugada. Mas aí já era tarde demais.
Apesar de todo o aparato de socorro médico do PA de Ipanema colocado à sua disposição e ao pronto atendimento dos Bombeiros e dos Socorristas que vieram de Belo Horizonte, continua internada com poucas chances de sobrevivência.