terça-feira, 5 de junho de 2018

A MÍDIA TELEVISIVA E OS POLÍTICOS

Manda quem pode,
obedece quem tem juizo?

Em março deste ano o apresentador Fausto Silva, o Faustão, desceu a ronca no atual governo brasileiro e na própria emissora em que trabalha. Mas  uma pergunta não pode ser calada: "Não teria sido a própria Globo que mandou Faustão soltar os bichos em seu programa?". Alguém esclarecido acha que ele iria tomar esse tipo de iniciativa por ele mesmo? Claro que não. A Globo sabe muito bem que sua ficha com o povo está manchada, assim como grandes anunciantes que andou perdendo. A imagem dela está suja com o povo.

Na minha opinião, foi  uma forma estratégica de chegar perto do povo novamente. Tipo dizer: "olá, pessoal, nós estamos do lado de vocês, do lado do povo, acreditem em nós". Mas isso, na minha opinião, não passa de uma forma de se aproximar do povão que perdeu, apenas um disfarce para enganar o povo.

A maioria de todos nós sabe que a mídia em geral é paga pelo governo para dizer o que "ele" quer que seja dito. Jornais, revistas, emissoras de rádio e TV acobertam o governo das falcatruas, principalmente um governo inventor de reformas, comprovadamente fraudulentas.

E não escapa quase ninguém nessa cachorrada. Uns levando vantagem financeira e outros vantagens outras, na maioria das vezes inconfessáveis. E, praticamente, não escapa ninguém. Nem Globo, SBT, Band, Record, Rede TV e  outras tantas de menor porte e audiência mas que tem seus seguidores, na maioria das vezes, pessoas de bons salários e que tem uma vida tranquila em se falando de dinheiro, mas que gostam demais dele $$$!!!

Só para citar como isso funciona, qual não foi a minha surpresa, quando o Silvio Santos chamou ao palco do seu programa o presidente Michel Temer! E não é que o "homem do baú" disse que estava com ele e que a reforma era benéfica para o trabalhador?. Pura fantasia. Todas receberam uma grana preta para levarem o presidente de menor prestigio que o Brasil já teve (nas pesquisas de opiniões não passa dos 5% de aprovação da população!) em programas de cada uma dessas televisões. Fala-se que  SS recebeu  cerca de R$ 15 milhões para fazer uma entrevista idiota, tentando colocar na cabeça do povo que aquilo era uma boa.

Os que comandam a mídia no país são falsos e arrogantes contra o povo que tanto lucro dá a eles. Vivemos em um país cheio de injustiças, de uma elite repleta de hipócritas e falsos e um governo falso e mentiroso que assola, escraviza e rouba seu povo.

Discorde quem quiser, mas vivemos em um país em que a mídia televisiva é, na sua  totalidade, controlada pelo governo e que não faz o seu papel, a sua parte, porque tem rabo preso com esse mesmo governo. 

Com que finalidade esconderam e ainda escondem para o mundo e para a população, que no Brasil milhares de pessoas estão passando fome, que não tem onde morar e que muita gente está vivendo nas ruas, ao relento, sem que o governo faça alguma coisa. E isso acontece nas grandes cidades do Leste, principalmente, mas não se exclui o povo nordestino (o mais explorado pelos governos nas suas mega campanhas) onde o estado é de calamidade e visível, também. O país está se afundando, os engravatados do poder não conseguem esconder a incompetência por todos os lados. E são muitos! Não existe, si quer, um para representar o povo e honrar o salário que o povo paga para ser representado.  

O que temos é um governo de tantos políticos desonestos, em sua grande maioria muito preocupados em se livrar da justiça, em tirar os rabos da reta, ao invés de governar e representar o povo que deu seu voto nas urnas acreditando que que estavam dando o voto certo. Ledo engano.

Elegemos um monte de idiotas para nos representar, e o que vemos? Essa vergonha que estamos presenciando, isso é lamentável!.


***


domingo, 3 de junho de 2018

Bloqueio dos caminhoneiros foi só o inicio!

Todos devem participar pois os
benefícios serão de todos...
Filas enormes de carros para fazer abastecimento em Ipanema, numa prova de que o povo não está muito interessado em redução dos preços de combustíveis, mesmo com a movimentação dos caminhoneiros. Foi só saber que chegaria uma carreta com diesel e gasolina que as filas apareceram nos postos de gasolina da cidade...


O bloqueio dos caminhoneiros não surpreendeu tanto quanto se possa imaginar. Era algo esperado. As manifestações contra a roubalheira e a distribuição de benesses por parte do governo aos seus escolhidos com a intenção de conseguir  votos em projetos que, muitas das vezes, nem chegaram a ser votados. O que vimos foi a paciência da população se esgotando e a mostra disso foi a paralisação dos caminhoneiros que causou um dano imenso ao governo, principalmente 

O movimento dos profissionais das estradas colocou o governo, em menos de 48 horas, numa situação vexatória. Tentando de várias maneiras acabar com o movimento dos caminhoneiros. Fez promessas que não cumpriu, encenou uma punição (que não vingou), chamou as tropas para conter a manifestação, mas os próprios militares estavam incentivando a paralisação.

Agora, quando o país está a cada dia que passa mais próximo das eleições, já se pode antever o que vem por aí. A paciência tem limites e a do povo está no limiar...

Em outros tempos, quando a mídia se intromedia pouco e dava menos pitacos nas administrações (talvez por receber "meno$" informações do governo) a coisa era um pouco diferente. Mas como passar dos tempos, a  introdução dos marqueteiros (que são os que ditam as normas de uma campanha) tudo foi tomando um rumo diferente. Muito dinheiro foi "investido" nesses profissionais de campanhas políticas (alguns deles estão na cadeia) e os polítiocos passaram a ser reféns deles. Passaram a roubar mais (do povo, é claro) para bancarem suas campanhas milionárias e se materem no poder.

O resultado disso tudo é que o povo começou a se manifestar indo para as ruas, batendo panelas, levantando a bandeira do Brasil, enchendo as mídias da internet de vídeos, clamando por honestidade e o fim das roubalheiras, culminando em um primeiro instante disso tudo no afastamento de Dilma Rousseff da presidência da República. 

O povo acordou e com isso os políticos estão alvoroçados. A presença dos militares graduados nas arquibancadas do Congresso assustou mais ainda. As declarações dos generais também fez com que tanto o presidente Temer (que bateu todos os recordes de reprovação popular) e outros políticos começassem a colocar as barbas de molho.

As manifestações populares e o Ministério Público, colocaram uma pipa de água gelada nas intenções de roubo dos que se locupletam do dinheiro público em causa própria... e a coisa tende a piorar daqui para a frente.

Os caminhoneiros estão prometemdo uma nova paralisação para essa segunda-feira, dia 04 de junho. Se isso acontecer de verdade, as coisas vão ficar cada vez mais difíceis para o presidente. Se houver mesmo a paralisação o governo estará sem saída. E dessa vez, na minha opinião, o povo também vai às ruas. Tudo vai paralisar!

Temer prometeu aos caminhoneiros uma reduição de R$ 0,41 por litro de dieses nas bombas dos postos de combustíveis, mas não cumpriu a promessa e isso está colocando em "xeque" sua administração que pode não durar muito tempo mais. Do jeito que a coisa anda, não chega ao final de seu mandato.

Outra coisa que depõe contra ele é que não fez nada para reduzir as ações das organizações criminosas que roubam dos cofres públicos o que querem e deixa tudo correr à solta, aliado a secretários e ministros que estão em dívidfa com a justiça. A maioria está sob investigação ou sendo indiciados em algum crime de lesa pátria e do patrimônio publico...
Será que Temer terá dinheiro daqui para a frente para manter essa "maquina" mortífera para ele e seus asseclas?

Dilma e Lula foram tétricos para o país e ele segue a mesma linha de desgoverno, ou pior ainda. Como nos dois governos anteriores, distribui  benesses e privilégios, além de subsídios bilionários e emendas parlamentares a quem escolheu a dedos. E a infraestrutura nacional nem foi mexida.

O transporte, a saúde, a segurança, a educação não tiveram qualquer tipo de investimento. O que ele e seu grupo fizeram foi apenas coisas pontuais para tapar alguns buracos. Ficou marcado por medidas anunciadas e logo a seguir revogadas. Mas agora, sem dinheiro para bancar suas exigências junto ao Congresso (ainda bem que alguns poucos de lá se salvam) a coisa apertou e ele e seus pares constantes não tem grana para dar "presentes" como antes para conseguir ser "aprovado"...

Voltando a falar dos caminhoneiros, vale ressaltar que foram os mais brasileiros que outros brasileiros com a sua movimentação. Pararam o país, numa prova de que sem eles o país pára mesmo. E, se amanhã pararem outra vez, é que vamos ver como fica esse governo sem rumo. 

Apesar dos transtornos que a paralisação causa, acho que todos nós devemos nos solidarizar com esses profissionais que deram a cara a tapa para mostrar o quanto o Brasil, e todos nós, dependemos deles. Eles que enfrentam estradas horríveis para fazer entregas de mercadorias de norte a sul do pais e que no fim da jornada voltam para casa com quase nada pois gastaram com combustível caro, estradas cheias de buracos (em alguns casos verdadeiras crateras) que detonam sua ferramenta de trabalho que é o seu caminhão. 

O cidadão brasileiro, consciente, não aceita mais a leviandade de governos como os que presenciamos e convivemos na atualidade. Chega de roubalheira. Chega de cretinice dessa corja que se alimenta da infelicidade de um povo que sofre com os desmandos de governos corruptos. Chega de irresponsabilidade da parte deles para com o dinheiro do povo.

Em qualquer país sério do mundo, essa cambada estaria no  mínimo na cadeia ou pendurado na ponta de uma corda por ter roubado do povo.

Mas, falta ao povo brasileiro ser mais participativo e deixar de ser caroneiro. Isso, porque se alguém levanta uma bandeira (como os caminhoneiros) para buscar benefícios para a sociedade, poucos se manifestam ou vão às ruas para aderir à movimentação. O pior é que essas pessoas, quando a causa é ganha, elas se beneficiam sem ter movido uma palha sequer em prol da mesma. Ganham de "carona"!

Isso precisa mudar. Todos devem ser solidários. Todos devem participar pois os benefícios serão de todos e não só de quem iniciou a demanda. 
E tenho dito!                                                                      (Claudio Vianei, em 03 de junho de 2018)

quinta-feira, 19 de abril de 2018

De Sergio Moro ao exército que não saiu da toca!

Nós, brasileiros, clamávamos por alguém que nos representasse nos honrasse, alguém honesto e compromissado com a execução das leis, este homem se chama Sérgio Moro.
Verdadeiramente deveria ser chamado de Exmo Sr Juiz Sérgio Moro pois é como  merece ser tratado. Sim, porque hoje não podemos, infelizmente, dar esse tratamento a maioria dos que exercem esta ou outras funções importantes. 

Hoje em dia nós, brasileiros, nem acreditamos mais nos membros do STF, que está uma vergonha para nós brasileiros honestos. O Congresso Nacional, a presidência da República onde o Executivo, presidente Michel Temer, age como um comparsa da quadrilha instituída pelo PT e seus aliados.
Michel Temer e seus aliados, infelizmente nos representando de maneira forçada, mas não porque desejamos. Foi armado um esquema onde ele se saiu bem assumindo a presidência, mas até agora só tem feito se defender de acusações que lhe são impostas. Governar que é bom, ainda estamos aguardando...



Nós, brasileiros, estávamos quase órfãos de um representante honesto, digno e patriota. A gente não sabe se, por medo ou por eles da quadrilha criminosa, exterminarem, como já vimos em situações duvidosas para uns e certeiras para muitos de nós, como nos casos das mortes de Celso Daniel, Teori Zavassi, Eduardo Campos e outros de uma lista extensa termos exatidão de que estas pessoas foram eliminadas.





Nosso país quase foi transformado em coisa parecida com Cuba ou Coreia do Norte e Venezuela, coisa que Lula e seus aliados quase conseguiram. Os esquerdopatas queriam isso a todo custo. Só que, felizmente, temos o Exmo Sr Juiz Sérgio Moro, os Procuradores, as Polícias Federal, Civil e Militar, as Forças Armadas e nós brasileiros de bem, lutando por nosso país.






*******

CADÊ O EXÉRCITO DO CARA QUE QUER GUERRA?
Como ele se calou Gleise Hoffman abriu a latrina
Lula, Stédile e Boulos...
Stéwdile
Cadê o Exército de Stédile? Não saiu da toca! Aí, vem essa senhora de triste figura tentar apoio dos extremistas muçulmanos. Muita gente está gostando disso tudo. Vejam bem como  acontecem as coisas. É só observar o que vem fazendo como a invasão do Boulos no triplex do Lula, na invasão destrutiva do MST na fazenda do Orcar Marone... Tudo fartamente documentado para ser utilizado nas próximas eleições. Seria bom também que o MST, nas pessoas dos seus líderes, fossem responsabilizados por perdas e danos. Nada como fazer doer no bolso...


Com relação a essa "dona" maluca, que está mais perdida do que cego em meio a um tiroteio, o caso dela é de internação em uma cela em algum presídio de segurança máxima. E, se ainda não está em um é por ter privilégios como o tal do foro privilegiado, que contraria o Art. 5º da nossa Constituição que diz que "todos são iguais perante a lei", mas ao que parece alguns são mais iguais que outros e isso precisa mudar com urgência!

Que se acabe o foro privilegiado, com urgência!



**********

Ir para o Jornal DeBolso

domingo, 14 de janeiro de 2018

Cármen Lúcia, presidente do STF, convoca presidente do TRF-4

Por que justo às vésperas do julgamento de Lula?
É um tanto estranho!

A ministra Carmen Lúcia, presidente do STF, causou estranheza ao convocar o presidente do Tribunal Regional Federal (TRF-4), Carlos Eduardo Thompson Flores, para uma conversa tete-a-tete, conversa essa que  bem poderia ser por telefone ou através um comunicado oficial via ofício, afirma a maioria das pessoas que comentam sobre sua atitude. Será algo tão importante assim, às vésperas do julgamento de Lula, que foi condenado pelo juiz Sergio Moro a nove anos e meio de cadeia?

O povo já anda sismado com as atitudes dos ministros do STF que não se entendem e cada um puxa a brasa para a sua sardinha, tomando decisões pessoais sem levar em conta o que diz, na realidade, a Constituição.

Será que ela, a ministra, quer influenciar nas decisões do pessoal do TRF-4? Não deveria! Será que essa conversa que ela tanto quis fosse feita com urgência, não pudesse ser depois do julgamento? Por que tanta pressa?

Por mais que digam que a conversa entre ambos seja institucional, quem é que vai acreditar? Eu não vou. Para mim essa convocação foi feita em hora errada.

Nas redes sociais os comentários são contundentes e já foi aventada a ideia de que o assunto, devido às ameaças aos magistrados que cuidam do caso Lula, seria a segurança dos mesmos mas, será? A dúvida é muito grande.

Não sou conhecedor a fundo do que se passa no STF mas acompanho de todas as formas que são apresentadas as informações a respeito por sites oficiais, páginas sociais, blogs e, o que anotei é que a desconfiança é muito grande e o descrédito que paira sobre os membros do STF é muito grande. Isso está deixando as pessoas com os ânimos exaltados.

A instituição STF está se desmoralizando aos poucos com atitudes de seus mebros como foi o caso da destituição de Dilma Rousseff da presidência e um de seus ministros "inventou" na hora da votação e das penalidades que deveriam ser impostas à ex-presidente, deixando-a livre para até mesmo assumir cargos públicos... Gilmar Mendes, o "mais famoso" de todos, é useiro e vezeiro em soltar condenados, entre outros.
Isso tudo e mais, faz com que não se acredite na lisura das decisões dos ministros que deveriam defender com unhas e dentes o que está na Carta Magna da República.

Nós, do povo, gostaríamos de ver os guardiões da nossa Constituição, no caso os membros do Superior Tribunal Federal, como pessoas íntegras (como não tem sido demonstrado nos últimos tempos) e que não tomassem decisões contrárias ao que deveria ser feito. Pois o que vemos é juiz Federal condenando criminosos por crimes comprovados e ministros revertendo essas condenações, soltando bandidos perigosos, deixando a entender que o crime compensa e que se dane a Constituição. (Claudio Vianei)

Ir para o Jornal DeBolso

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

PARA OS MENOS INFORMADOS

É preciso que todos saibam...
Durante os 13 anos do governo do PT, os presidentes Lula e Dilma transformaram
o nosso país em um banco de facilitações a países comunistas e de regime ditatorial. Haja visto para onde foram enviados bilhões de reais... Países que nada tem a
ver com nossa ideologia e regime político se fartaram de tanto dinheiro
que esses ex-presidentes enviaram para eles.
Os números são estarrecedores, e vale uma pergunta:

Como sobrevivemos ao PT?

Para se ter uma ideia do que foi desviado dos cofres públicos, para satisfazer o ego e a corrupção desenfreada que implantaram, vai aqui uma "listinha" dos gastos que fizeram e não conseguem explicar para onde foi o dinheiro que gastaram e que quem está pagando tudo isso somos nós... 

Vejam: 
- Foram gastos 40 bilhões de reais com os Jogos Olímpicos.
- 30 bilhões com a Copa do Mundo de Futebol.
- 121 bilhões de reais desviados da Petrobras,
- 12,6 bilhões de reais repassados a 7.700 ONGs, governo Lula.
- 9 bilhões de reais em publicidade, em 4 anos do governo Dilma.
- 7 bilhões de reais em publicidade, governo Lula.
- 1 bilhão de reais ao MST e outros movimentos ligados ao PT, governo Dilma.
- 152 milhões de reais repassados ao MST, governo Lula.
- 154 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Dilma.
- 65,9 milhões de reais repassados à UNE nos governos Lula e Dilma.
- 50 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Lula.
- 11 milhões de reais repassados por Dilma a blogueiros petistas às vésperas do impeachment.
- 6,5 bilhões de reais em obras na República Dominicana.
- 1 bilhão de reais/ano de mesada à ditadura cubana, sob o disfarce de ‘Mais Médicos’.
- US$ 2,9 bilhões investidos a fundo perdido na construção da primeira fábrica de medicamentos contra Aids da África, em Moçambique; fazendas experimentais de arroz no Senegal e de algodão em Mali; projetos agropecuários, de combate ao trabalho infantil e de capacitação de docentes para o ensino de português no Timor-Leste e a implantação de bancos de leite humano de 22 países da África. 
- US$ 1,5 bilhão de prejuízo naquela falsa tomada de assalto às refinarias da Petrobras na Bolívia. Na verdade foi um ato nojento e covarde de traição do governo petista ao povo brasileiro. Conforme posteriormente Lula confessou, ele e o índio cocaleiro já haviam acertado toda a farsa, anteriormente: Evo faria o teatrinho de ‘ocupação’ das instalações da Petrobras e ele doaria tudo à Bolívia. E assim foi feito.
- US$1,22 bilhão na construção de uma 2ª ponte de 3.156 m sobre o rio Orinoco, Venezuela.
- US$1,5 bilhão na construção de um trem subterrâneo na Argentina (o famoso soterramento do Ferrocarril Sarmiento, ligando Buenos Aires a Moreno).
- US$1 bilhão para o metrô Cidade do Panamá, Panamá.
- US$ 900 milhões de perdão de dívidas a ditaduras africanas para com o Brasil.
- US$ 792,3 milhões de prejuízo na compra da refinaria de Pasadena, Texas.
- US$ 732 milhões na construção do Metrô de Caracas, Venezuela.
- US$ 692 milhões para o porto de Mariel, Cuba.
- US$ 636,8 milhões na expansão de gasodutos da distribuidora Cammesa, Argentina.
- US$ 400 milhões em auxílio para compra de alimentos para Cuba;
- US$ 200 milhões para compra de máquinas agrícolas para Cuba (bolsa agrícola cubana).
- US$ 6 milhões para melhorias no porto de Mariel, em Cuba.

Isso tudo, fora o que vem sendo descoberto todos os dias com o envolvimento de mais bandidos que enriqueceram às custas do suor do povo, do trabalhador brasileiro.
E ainda há quem defenda essa corja que institucionalizou a corrupção no País. É triste, mas é a realidade.    (Fonte: jornaldacidadeonline)


sexta-feira, 7 de abril de 2017

Atriz disse que foi estuprada...

PRA NÃO FALAR MAIS NESSE ASSUNTO
Atriz disse que foi estuprada por um diretor

Claudio Vianei
Boni, que foi diretor da Globo por cerca de 30 anos, estava calado e agora soltou o verbo criticando sua antiga emissora dizendo que "assuntos internos devem ser tratados internamente e não de público, gastando um tempo precioso no Jornal Nacional (6 minutos) para falar do assédio de José Mayer com a figurinista que o denunciou. Por outro lado, não deixou passar em branco a atitude do ator ao escrever e divulgar uma carta assumindo um erro que antes ele havia dito não ter cometido. Disse mais, que "o que a Globo fez foi sensacionalismo", dando a entender que a intenção era para acobertar ou favorecer alguém ou alguma coisa...

Acho que não justifica alguém dizer que "as mulheres estão dando chance para serem estupradas" porque usam saias curtas, decotes insinuantes,  roupas que delineiam seus corpos... Por que alguém teria o direito sobre a preferência de uma mulher? Idiota quem pensa assim. Todos tem que ser respeitados, independente de sexo ou preferência, seja ela qual for. Cada um é dono de si mesmo e pronto.

Mas, em se falando da Globo, que já teve programas importantes, um jornalismo impecável, hoje faz dos seu informativos algo inaceitável. As informações são, no mínimo, dirigidas a um público definido e que, pela propaganda (bem feita, por sinal) que induz as pessoas menos informadas a acreditar que tudo que se fala nos telejornais da emissora é verdade. Nem tudo é.

Voltando para o caso do Mayer e a Globo e suas novelas, dá para analisar os conteúdos desses folhetins que passam para o público situações, até certo ponto absurdas, mas que são mostradas como coisas normais. Coisas que, para quem tem a mente "fora do lugar", são coisas boas.
A atriz Lady Francisco, conhecida por sua extensa trajetória em novelas, revelou em entrevista ao blogueiro Paulo Sampaio, ter sido estuprada por um diretor de TV, há muitas décadas, mas não quis dizer o nome dele, mas disse que se fosse nos dias atuais faria um escândalo!

Em uma mesma novela mãe e filha disputam o mesmo homem; milionário que estupra uma menina e depois diz que se apaixona por ela, tudo isso é mostradao como se fosse coisa natural. E, contando com "incentivos" não se sabe quais, coloca na época de carnaval uma mulher nua anunciando a festa momesca, sabendo que em nossas casas há crianças e pessoas que não querem ver tal coisa. e isso em horário em que as crianças estão na frente da telinha...

Os enredos das novelas e seriados da Globo, as mulheres são tratadas, na maioria dos casos, como submissas, escravas, prostitutas, servis e por aí afora. E a emissora vem a público dizer que repudia qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito com seus funcionários?.
Os personagens das novelas, via de regra, são machões (tipo Mayer e outros), são caras que se envolvem com duas, três ou mais mulheres, estupram, menores são envolvidas nas tramas onde são estupradas. Mãe e filha se enamoram do mesmo homem, traem seus maridos. Personagens estão sempre sendo mostrados como trambiqueiros, gente desonesta que está sempre aplicando golpes nos sócios, na praça, nos bancos... Há sempre mulheres sendo colocadas em situações humilhantes, agredidas, estupradas, menores de idade envolvidas em casos de adultério, traição...
E me vem a tal emissora dizer que repudia qualquer forma de assédio, seja ele moral ou sexual, preconceito ou violência! 

Na minha opinião o Boni acertou em cheio ao fazer duras críticas ao José Mayer e à sua antiga emissora, antes chamada de ''platinada'' mas que tem sua fama arranhada por episódios nada condizentes com o status que ela tem na comunicação de nosso país. 
Não se estará querendo acobertar alguma coisa jogando para a população algo que poderia ter sido resolvido na própria direção e com as pessoas envolvidas? O clima no país está em reboliço e situações como essa  podem servir para dar cobertura a políticos que tentam fazer o povo engolir mudanças que ninguém quer... Não será para dar tempo para que novas falcatruas sejam arquitetadas para sacanear o povo mais uma vez?

Sei lá...


Ir para o Jornal DeBolso

quarta-feira, 29 de março de 2017

Hora extra vale a pena?

Hora extra vale a pena?
SERÁ QUE O BRASILEIRO
TRABALHA DEMAIS?


Claudio Vianei

Muita gente acha que fazendo muitas horas extras no seu trabalho tem uma vantagem muito grande. Mas até onde isso é verdade? E para o patrão, será que é um bom negócio deixar o funcionário fazer muitas horas extras, continuamente? Preste atenção neste texto que recebi pela internet e que pode servir de luz para muita gente. Não é um texto de minha autoria e sim da INEJA Comunicação, que me enviou para esclarecimento de  quem nos acompanha.


***

Calcular hora diurna, extra e noturna pode
auxiliar a equilibar carga de trabalho

Dizem que no Brasil existem muitos feriados e que o brasileiro trabalha pouco. Se for pensar em termos de feriado, a  fama tem razão de ser, pois o Brasil é um dos países com maior quantidade de feriados. Porém na Europa, existe a tradição da chamada "semana inglesa", em que os trabalhadores só têm expediente de segunda a sexta-feira. Deixando o mito de lado, o que se vê na prática é que o povo brasileiro é um povo trabalhador, e o Brasil é um país trabalhista. A riqueza que alguns conseguem acumular é fruto do trabalho. Alguns trabalhadores exageram tanto na hora extra que para eles essas horas adicionais já fazem parte do dia-a-dia.

Jornada diária de trabalho
A jornada estabelecida em lei pela Constituição Federal, em seu Art. 7.º, são oito horas diárias e 44 horas semanais. Este é o limite máximo para o trabalho normal. Algumas profissões, no entanto, têm cargas horárias diferenciadas: as telefonistas e os bancários, por exemplo, trabalham seis horas por dia. Os cirurgiões-médicos, quatro horas diárias. Existem variações por categorias, como por exemplo, jornalistas, professores, empregada doméstica, motoristas, entre outros.Segundo o contador e especialista em Direito do Trabalho, Prof. Emerson Costa Lemes, “o exercício das chamadas profissões regulamentadas é determinado por leis. Essas leis estabelecem como a profissão será exercida, as responsabilidades do profissional, e também sua carga horária. Além da Consolidação das Leis do  Trabalho - CLT, a fonte mais rápida de informações é o sindicato da categoria profissional”.Fazer horas extras está na rotina dos trabalhadores brasileiros. Muitos profissionais acreditam que assim garantem seu emprego. Mas para o professor Lemos, hora extra é sinônimo de incompetência. “Se o profissional não conseguiu desempenhar suas tarefas durante o expediente, ou ele é incompetente, ou está faltando gente para dar conta do trabalho”, diz ele, que continua: “A hora extra é um recurso caro, a ser usado pela empresa extraordinariamente, esporadicamente. Quando essa hora extra se torna habitual, diária, passa a integrar o salário do empregado; se em um dia ele não a fizer, terá direito a receber o valor mesmo não tendo trabalhado, pelo fato de se ter tornado habitual”, orienta ele.

Quanto custa a hora extra?
Mas será que a empresa, ou mesmo o funcionário, sabe quanto custa uma hora normal de trabalho? O professor Lemes ensina: “Se ele trabalha seis horas por dia, trabalhará 180 h por mês (6 horas x 30 dias = 180). Dividindo o salário mensal pela carga horária do mês (neste caso, 180) encontra-se o salário por hora, ou seja, o valor de uma hora normal de trabalho. A hora extra tem um adicional que é de no mínimo 50%. Então acrescenta-se ao valor daquela hora normal 50% para saber quando custa uma hora extra. Algumas categorias profissionais conquistaram percentuais melhores de hora extra; e para saber esse percentual é importante procurar o sindicato da categoria específica”.Já o horário noturno, compreendido entre as 22h de um dia e as 5h do dia seguinte, tem valor diferenciado da hora diurna, posto que o trabalho noturno é reconhecidamente mais desgastante que o diurno. Sabendo disso, o legislador definiu que a remuneração da hora noturna terá um acréscimo de 20% sobre o valor da hora diurna. Segundo Lemes, pelo mesmo motivo, definiu-se também que a hora noturna será de 52,5 minutos. “Isso quer dizer que se o expediente se iniciar às 22 h, quando der 22 horas, 52 minutos e 30 segundos já se considerará uma hora de trabalho; às 23 horas e 45 minutos, duas horas de trabalho, e assim por diante”, explica.

Horário noturno
O consultor esclarece que, se neste horário noturno forem realizadas horas extras, o valor de cada hora extra será calculado com o adicional noturno. “Para obter o resultado, deverá ser calculada uma hora normal de trabalho, acrescida dos 20% do adicional noturno. Sobre o resultado deste cálculo, aplica-se o percentual das horas extras. Por exemplo, o trabalhador recebe R$ 5,00 por hora normal de trabalho. R$ 5,00 + 20% de adicional noturno: R$ 6,00. Estes R$ 6,00 terá o acréscimo de 50% da hora extra, chegando esta a R$ 9,00” , explica Lemes.

Banco de horas
Algumas empresas adotam banco de horas, tornando mais flexível a jornada de trabalho para os funcionários. Legalmente reconhecido no final da década de 1990, o banco de horas consiste em se realizar horas extras, compensando-se estas mesmas horas em outro dia.Para Lemes, a flexibilidade do banco é que estas horas podem ser compensadas no período de um ano. “Pode-se realizar horas extras em janeiro, e só compensá-las em dezembro. Para o empregador é bom, pois ele pode usar isso para o controle de sazonalidade. Aquela época em que se exige mais produtividade, faz-se horas extras; nos períodos em que a produção cai, faz-se a compensação do banco de horas. Para o trabalhador, por um lado é interessante, pois ele pode se programar para descansar; por outro lado é ruim pois o banco de horas não prevê o acréscimo de 50%, que é a compensação pelo esforço, pelo trabalho além do normal”, diz ele.O acordo de compensação de horas, atualmente, é o banco de horas. Ele deve ser firmado entre a empresa e seus empregados, com participação do sindicato dos trabalhadores. As regras serão definidas e acordadas pelas três partes, em assembléia. A duração deste acordo, por Lei, é de no máximo um ano, podendo ser prorrogado por meio de assembléia específica, e com a concordância dos empregados.

Jornada civilizada
Para se obter uma jornada civilizada nos dias de hoje, na opinião do especialista, o empresário consciente contratará a quantidade necessária de trabalhadores, sem exigir esforço exagerado de ninguém. Porém, diz ele, “o mercado, a concorrência desleal, a ganância pelo lucro leva empresas a ‘canibalizar’ o trabalho, escravizando seus empregados, fazendo-os trabalhar muito mais do que o necessário. E o resultado é isso que vemos: pessoas trabalhando muito, descansando pouco, divertindo-se menos ainda. Se o trabalhador tem tempo para descansar, tem um trabalho em horário civilizado, tem carga horária compatível, terá melhor qualidade de vida e, consequentemente, melhor qualidade também de trabalho”, finaliza Lemes.
***
Como se vê, nem sempre é vantajoso fazer horas extras: nem para o patrão e nem para o empregado. (Claudio Vianei)